União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado do Paraná

Encontro sobre o Programa Mais Alfabetização atrai educadores do todo o Paraná

Encontro sobre o Programa Mais Alfabetização atrai educadores do todo o Paraná

A seccional paranaense da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-PR) realizou, hoje (12/9), em Apucarana, o 1º Encontro de Formação para os Coordenadores do Programa Mais Alfabetização. O evento reuniu, no Cine Teatro Fênix, representantes de aproximadamente 200 cidades de todas as regiões do estado.

O Programa Mais Alfabetização é uma estratégia do Ministério da Educação (MEC) para fortalecer e apoiar as escolas brasileiras no processo de letramento dos alunos.  “Ele foi criado devido aos resultados da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), que apontam uma quantidade significativa de crianças brasileiras ainda com níveis insuficientes de leitura, escrita e matemática. No Paraná, 290 dos 399 municípios aderiram à iniciativa,” explicou a presidente da Undime-PR e secretária de educação de Apucarana, Marli Fernandes.

Por meio do Programa Mais Alfabetização, os professores do 1º e do 2º ano do ensino fundamental ganham a ajuda de um assistente de alfabetização em sala de aula, por um período de 5 horas semanais nas escolas consideradas não vulneráveis e de 10 horas semanais nas escolas vulneráveis. O objetivo é prevenir a distorção idade/ano, a reprovação e o abandono escolar.    

No encontro de hoje, os participantes receberam as orientações do MEC para a efetivação do programa nas suas redes de ensino. As instruções foram repassadas pela Coordenadora da Undime-PR, Rosana Braz da Silva.

O presidente da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi) e vice-presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), prefeito Beto Preto participou da cerimônia de abertura do encontro.

“Eu parabenizo a Undime pelo excelente trabalho que a entidade realiza em prol da educação nacional. Porém, reitero a minha preocupação com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que limita os gastos do governo, pois ela vai causar grande impacto em áreas prioritárias. Se atualmente os municípios já enfrentam dificuldades financeiras para manter as atividades de Educação e Saúde, imagine como isso será daqui a quatro ou cinco anos? Essa é uma discussão que precisa ser levantada no período eleitoral. Não basta reverter a PEC, nós precisamos eleger representantes que garantam o adequado financiamento aos municípios, que são os verdadeiros responsáveis pela execução dos programas e projetos públicos,” disse.

Na última terça-feira (11), Apucarana já havia sediado outro importante debate da Undime-PR sobre a implementação do Programa Educação Conectada nas escolas públicas do estado.